eCUESTA

 
MAÇÃ DO AMOR

 | Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil
Por: Master Chef eCuesta - Texto: Dra. Juliana Tomandl | Entre Legumes e Verduras



A maçã do amor foi inventada em São Paulo, em 1958, pela família espanhola Farré, que estavam tentando a vida por aqui; precisavam desenvolver algo novo e diferente, para chamarem a atenção, e conseguiram. As maçãs eram abundantes no país e o catalão José Maria Farré resolveu cobri-las com uma calda vermelha caramelizada. Depois que criaram o doce, se reuniram para chegarem num consenso quanto ao nome do produto. O patriarca da família estava cansado depois do trabalho e falou à todos “Ah! Coloca logo maçã do amor e vamos dormir!”. Simples assim....

Elas eram vendidas em praças, feiras e festas juninas mas, acabou ficando conhecida em 1960, quando José Farré participou da primeira UD (Feira de Utilidades Domésticas). Hoje ela é conhecida internacionalmente.

Apesar da maçã do amor ser largamente copiada, e assim, encontrarmos em diversas barraquinhas, Farré garante que o dele é o melhor!!! Ele não revela a receita de forma alguma e aponta que seus concorrentes erram no ponto de cristalização, que tem que ser o ponto de bala, nem antes, pois fica mole, nem depois, pois queima; o tempo ideal vai no “olhômetro”.

O doce fez tanto sucesso que resolveram patentear o mesmo. A família de doceiros também é a responsável pela revolução do churros no Brasil. Pegaram a mesma massa típica do churros da Espanha e resolveram rechear com doce de leite, foi sucesso total.

Bom, vamos pensar agora na parte nutricional dessa maçã do amor. Se pensarmos na maçã, só a fruta: rica em fibras, ajuda a diminuir os níveis de gordura no sangue, contribui para dar saciedade, logo, é positiva para o emagrecimento, ajuda na limpeza da cavidade oral… tudo de bom!!!

Agora indo para os outros ingredientes, temos: açúcar, glucose de milho e corante, resumindo, nada de bom para a saúde, pois o açúcar branco é o único alimento que temos apenas necessidade emocional, mas não física, já que existem outras formas de “açúcar” para consumirmos; ele colabora para o desenvolvimento do Diabetes, para engordar, para desestabilizar a flora intestinal… A glucose de milho nada mais é que um tipo diferente de açúcar, então, tem os mesmos malefícios. E o corante vermelho, é um químico, traz a cor bonita ao alimento mas, não tem nada de positivo em termos de saúde; a longo prazo, pode contribuir com o surgimento de câncer.

Vamos à parte prática da questão. A maçã do amor é típica em junho/julho, logo, comer uma vez no ano, não será de todo o mal, principalmente se você tem bons hábitos no dia-a-dia. Como costumo dizer, faz parte de uma alimentação saudável, comer um pouco de besteira, só precisa prestar atenção com a quantidade e com a frequência. Moderação é a chave do sucesso sempre!

  I N G R E D I E N T E S
  Dificuldade: Média
  • 500 gramas de açúcar
  •   Rendimento: 06 Porções
  • 250 ml de água
  •   Custo: Econômico
  • ½ colher de sopa de vinagre
  •   Preparo: 10 minutos
  • Corante vermelho a gosto
  •   Cozimento: 25 minutos
  • 06 maçãs médias
  •   Espera: Nenhuma
  • 06 palitos de sorvete
  •   PREPARO
  • Lave as maçãs, espete-as com 1 palito.
  • Coloque todos os ingredientes dentro de uma panela, mexa apenas a panela, não use colher nenhuma para esta receita.
  • Até a fervura, pode usar fogo alto, quando ferver, mude para médio e mantenha por aproximadamente 25 minutos.
  • Comece o processo de mergulhar as maçãs e colocá-las sobre a forma previamente untada com um pouco de óleo.
  • Tem de realizar este processo o mais breve possível, porque a calda vai naturalmente endurecer.
  •