eCUESTA

 
UNIDADE MÓVEL DE ATENDIMENTO VETERINÁRIO

 | Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil
Fonte: Organização Mãos e Patas - Imagens: Reprodução | Organização Mãos e Patas



Membros da Organização Mãos e Patas e a ativista da causa animal Luciana Cruz estiveram reunidos no dia 07 de março com o Prefeito Mário Pardini com a presença dos secretários de Saúde e Meio Ambiente, o diretor do Departamento de Saúde Ambiental e Animal da Secretaria Municipal de Saúde, a veterinária do Canil Municipal, representante da Vigilância Ambiental e do setor de Convênios com terceiro setor da Prefeitura e assessores para apresentar a proposta de aquisição de Unidade Móvel de Atendimento Veterinário.

O objetivo desse encontro foi um projeto de aquisição e operacionalização de uma unidade móvel de atendimento que já havia sido apresentada e discutida com o então Prefeito João Cury que, após conhecer os detalhes do projeto aprovou o modelo de trabalho proposto pela ONG, recomendando que o mesmo fosse apresentado ao seu sucessor por se tratar de final do seu mandado como prefeito.

O modelo operacional proposto pela Mãos e Patas é de levar até às comunidades mais carentes orientação veterinária para cuidados de animais domésticos, informações para guarda responsável de animais e de bem estar animal e esterilização de cães e gatos com equipe técnica composta por Anestesista e Cirurgião utilizando anestesia inalatória (mais segura).

Financeiramente a ONG oferece investir 50% do valor da unidade móvel, aproximadamente R$ 27.500,00 (vinte e sete mil e quinhentos reais) e os serviços veterinários do anestesista e do cirurgião, cabendo à Prefeitura o investimento de metade do valor (aprox. R$ 27.500,00) e o material de consumo para as cirurgias (custo médio de R$ 35,00 por animal).

"Acreditamos que se não fosse a transição de governos em função das eleições municipais Botucatu estaria recebendo por esses dias (baseado no cronograma de fabricação) essa unidade móvel. Nossa reunião previamente agendada no gabinete do prefeito para 7 de fevereiro foi remarcada duas vezes pelo gabinete, vindo a acontecer no ultimo dia 07 de março onde, após nossa apresentação, o prefeito informou que um grupo foi mobilizado para propor ações administrativas e políticas publicas voltadas para a causa animal, principalmente no tocante aos maus tratos. O compromisso desse grupo, que entendemos é formado por integrantes do poder publico, é de apresentar os resultados em 30 dias, ou seja, dia 07 de abril".

Desta forma, o projeto apresentado de aquisição e operacionalização da unidade móvel de esterilização de cães e gatos pela Organização Mãos e Patas perdeu relevância no âmbito do poder público municipal pelo menos até dia 07 de abril, data agendada para conclusão das avaliações do grupo supracitado.

A Organização Mãos e Patas concorda com a necessidade urgente de união das forças atuantes na cidade em prol da causa animal com a mediação e suporte do poder público, que deve ser o principal agente dessa mobilização e se coloca inteiramente a disposição para atuar e colaborar nesse processo.