eCUESTA

 
CASA POR R$ 80 MIL E ENTREGUE EM 45 DIAS

| Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil
Por: Ângela Kempfer / Campo Grande News

É preciso largar mão das convenções e ter coragem para novas experiências. A contrapartida é um imóvel com tratamento térmico e acústico, ecologicamente correto, barato e de execução em tempo recorde. Em Bonito, casas começam a ser feitas com container. O sistema veio mostrar a Mato Grosso do Sul uma tendência mundial de sustentabilidade e o melhor, sem abrir mão da beleza.

Há dois anos, o arquiteto Celso Costa Filho estuda o assunto e agora começa as primeiras obras, já com 4 projetos contratados.

As estruturas, antes usadas para transporte de cargas, quando transformadas em residências podem ser unidas lado a lado e assim surgem espaços para diferentes tamanhos de família. Empilhadas, viram um prédio de até 5 andares.

Lá dentro, a decoração vai dividir em cômodos o grande loft, se essa for a vontade do cliente. "Usamos os próprios móveis para separar os ambientes, madeira ou gesso acartonado. O banheiro, por exemplo, é feito de marcenaria", explica o arquiteto.

Por fora, é possível revestir a fachada com madeira de demolição, por exemplo, ou abrir grandes janelas de vidro e espaço para portas.

Mas Celso gosta mesmo é da estética do container. "Passamos um produto para tirar qualquer sujeira, encardido e tudo fica bem limpo. Acho bonito assim", comenta. Nem a pintura é refeita quando o desejo é preservar ao máximo o conceito de sustentabilidade.

Ele promete entregar uma casa de 60 m² em 45 dias, por R$ 80 mil, já incluindo todo o paisagismo, a decoração interna, externa e os móveis. Também há um sistema de esgoto ecológico, com 97% da água filtrada antes de cair na rede e chance de reaproveitamento. "Colocamos até o shampoo no banheiro. A pessoa só entra com a mala", brinca.

O que é mais interessante, na opinião de Celso Costa, é a possibilidade de ampliação infinita, sem muito transtorno com a reforma. Dá para se instalar em um container e depois ir aumentando a casa com outras estruturas iguais, ou até com alvenaria. "Tem gente também que quer criar uma parte para receber visitas. E para isso também é uma solução perfeita", lembra Celso.

Um terreno de 10 X 30 terá o imóvel de 60 m², mas no futuro pode se transformar em um hostel, com outros andares feitos no mesmo sistema. Como, normalmente, um container é usado durante décadas, suportando toneladas, o arquiteto garante que não há risco nenhum para a construção de prédios. Para a execução em tempo recorde, ele treinou uma equipe de operários só para o trabalho com container, que vêm de Itajaí e de Santos.

Uma desvantagem é que por enquanto não há como financiar esse tipo de projeto na Caixa Econômica Federal, apenas em bancos privados.
O telefone do arquiteto Celso Costa Filho é 8125-5767.